segunda-feira, maio 17, 2010

A Primavera chegou!

E as flores estão a espalhar cor lá por casa!
Há coisa de umas semanas algumas flores de sardinheira começaram a desabrochar, hoje são tantas que já lhes perdi a conta.
Lindas e rosas roubam-me a atenção quase que diariamente, é giro observá-las, fico totalmente embevecida com a Natureza, e com a forma simples e bonita com que este ciclo se repete, é qualquer coisa de especial, e é bom poder presenciá-lo de perto.
Deixa-me Feliz!



As orquídeas...

Quando cheguei da Tailândia vinha apaixonada pelas orquídeas, há por lá tantas e tão bonitas que é difícil ficar-lhes indiferente.
As orquídeas conquistaram o meu coração na Ásia, perfumadas e encantadoras, as orquídeas são plantas misteriosas, têm uma nobreza inexplicável, são lindas, e têm os seus caprichos.

No inicio foi complicado manter as flores das orquídeas, num curto espaço de tempo as flores caiam, e depois ficavam despidas...
Após pesquisar na net, descobri o segredo destas lindas plantas, e assim que percebi como lhes dar a devida atenção, comecei a ter flores de orquídea praticamente todo o ano!


Depois tenho mais esta planta, que com muita pena minha não sei o nome.
Sei que me foi dada aproximadamente há dois anos, e tem sido uma planta de trato fácil, dá flor, depois perde, depois volta a dar flor, sem problemas.
No entanto a pessoa que me ofereceu disse -me que tinha uma igual, e que tinha tido uma única flor (na altura em que a comprou).
Como soube desta minha adoração pelas plantas, resolveu dar-me uma igual numa espécie de desafio.
Hoje posso dizer que o desafio foi superado, são mais de 4 vezes que ela já deu flor :)

Adoro sentir que as plantas dão-se bem lá por casa, que florescem várias vezes, que dão novos botões, e que de alguma forma sentem-se bem com o cuidado que lhes presto.
Sem dúvida que o sangue dos meus avós corre-me nas veias, eram ambos floristas, pessoas que dedicaram a sua vida às flores.
A minha infância foi passada na quinta deles, um lugar cheio de plantas e flores, lindo de cores, carregado de cheiros.
Hoje não sei o porquê mas estou particularmente nostálgica, normalmente não sou pessoa de revivalismos, mas já que estou numa de abrir o baú da memória, lembro-me de ter tido a maior infância de todas.
Fui uma criança livre, pude sujar-me sem repreensões, sentir o sol deitada na terra, correr por entre os campos de margaridas, brincar junto às centenas de vasos de manjericos, dar passeios de bicicleta de olhos postos na imensidão de gerberas coloridas, fazer tranças com flores para pôr no cabelo, enfim tantas recordações que guardo das saudosas tardes da minha infância.

4 comentários:

Anônimo disse...

bom dia, a flor do vaso abaixo é um antúrio.

aka pink disse...

Obrigada! :))

Hippie disse...

Gosto da estatueta ao lado do vaso.

Susana disse...

Não sabes porque estás particularmente nostálgica? Normalmente não és pessoa de revivalismos? Guardas as saudosas recordações? Pois miúda! Quando fazemos 30 anos, andamos uns dias assim! Depois passa! Bjs!