segunda-feira, março 01, 2010

Estado de Guerra

A adrenalina é viciante, e a guerra também.
"Estado de Guerra" é um filme forte, que abana o espectador, e que não aconselho os veteranos de guerra a ir ver.
Não é que alguma vez tenha estado num teatro de guerra, mas aquilo que é retratado e recriado não parece estar muito longe da realidade.
Para pessoas que tal como eu, já se habituaram às notícias diárias das mortes no Iraque, e para as quais essas mesmas notícias já lhe são indiferentes, este filme é uma chamada de atenção, acorda-nos para a vida que actualmente muitos militares têm no Iraque, assim como a actualidade de muitos Iraquianos.
E é dura esta realidade, é triste, é vergonhosa.
Muitas das cenas do filme impressionam, por diversas vezes contorci-me na cadeira, houve alturas em que o nível de stress trespassou a tela chegando mesmo a ser incomodo estar ali, do outro lado, apenas como espectadora desta guerra.
É sem dúvida um filme impressionante, e apesar de o considerar bastante bom, não consigo perceber o porquê de tantas nomeações para os óscares, acho que aqui o factor político pesou mais, mas é só um palpite.
É um filme que quanto a mim deve ser visto por todos os líderes mundiais, por todas as pessoas que votaram neles, e pelo mundo em geral.

Um comentário:

Carla Isabel disse...

pois...faz abanar a consciência nao é?

bjs