segunda-feira, janeiro 24, 2011

Marley and Me...


Até ontem o recorde de choradeira durante um filme pertencia ao "Clube dos Poetas Mortos", filme esse que foi visto durante a fase da adolescência, e que na altura fez-me carpir como se não houvesse amanhã, durante largas horas.
Antes desse, tinha sido o do Bambi.
Devia ter pouco mais de 5 anos, quando pela primeiríssima vez chorei baba e ranho com um filme.
Ainda hoje penso no coitado do Bambi, e não me recompus da morte trágica da mãe da criatura...
Tadinho, ali desamparado no meio na floresta, sem a mãe... raios partam os caçadores!
Ontem foi dia de me comover novamente, desta vez com o Marley and Me.
Achava eu que por ter lido o livro que estava imune, e que por isso não ia derramar uma lágrima sequer. Pois, era o estavas, foi uma choradeira que não lembra a ninguém, agarrei-me ao cão e chorei pelo mês inteiro de Janeiro!
Como se não bastasse logo a seguir recebo a notícia que o Cavaco é novamente presidente, a sério, foi um domingo para esquecer.


"A dog has no use for fancy cars, big homes, or designer clothes. A water log stick will do just fine. A dog doesn't care if your rich or poor, clever or dull, smart or dumb. Give him your heart and he'll give you his. How many people can you say that about? How many people can make you feel rare and pure and special? How many people can make you feel extraordinary?"

"A person can learn a lot from a dog, even a loopy one like ours. Marley taught me about living each day with unbridled exuberance and joy, about seizing the moment and following your heart. He taught me to appreciate the simple things - a walk in the woods, a fresh snowfall, a nap in a shaft of winter sunlight. And as he grew old and achy, he taught me about optimism in the face of adversity. Mostly, he taught me about friendship and selflessness and, above all else, unwavering loyalty."

So, true.

4 comentários:

zephirus disse...

bem, tenho de dizer duas coisas sobre este teu texto. Primeiro, que já te tinha dito para veres este filme (se bem me lembro) e sim, é bom para a choradeira, principalmente lá para os últimos minutos. Além disso é um filme surpreendentemente bom. A outra coisa que tinha para dizer é que, apesar de não ter revisto o filme ontem, apanhei a parte final e lembrei-me de escrever esse texto que aqui citas. Estou 100% de acordo com o que está escrito. Como costumo dizer muitas vezes, "quanto mais conheço as pessoas, mais gosto dos animais".

Tixa disse...

Eu tambem chorei...e olha que já tinha visto o filme... Tambem é o meu recorde de choradeira em filmes!!!


* beijocas

Sandra e Dinis disse...

Eu choro sempre!!! e Amo este filme

So, true

Madrinha C. disse...

Experimenta ver “Hachiko: A Dog's Story”, com o Richard Gere. Nunca chorei tanto com um filme!!